Porque o perfeccionismo não é perfeito e como vencê-lo

Siga e compartilhe essa ideia:

Estou aqui pensando em um tema para escrever e mil e um já se passaram pela minha mente. Começo, e apago em seguida… Parece que não consigo encontrar o tema perfeito e… pimba! É exatamente sobre isso que tenho que escrever: perfeição.

Buscar a perfeição no que fazemos pode até parecer uma qualidade positiva, mas, na maioria das vezes, é justamente o contrário. Não quero dizer que a gente deva fazer as coisas de qualquer jeito, que o que sair tá bom… Não. Acredito que quanto mais qualidade a gente entrega no que faz, melhor: pra gente, para os nossos clientes, para o mundo. Afinal, é muito bom viver num ambiente cercado de bom gosto, de cuidado…

Quando digo que a busca da perfeição pode ser um defeito estou falando do perfeccionismo.

Excelência x Perfeccionismo

Muita gente se diz perfeccionista, como se quisesse dizer: “Eu sou muito bom no que faço. Sou perfeccionista!”. Por isso, é importante diferenciarmos uma pessoa excelente de uma perfeccionista.

Vamos analisar alguns pontos

Excelência x Perfeição

A pessoa excelente busca a excelência no que faz, enquanto a perfeccionista busca a perfeição. Isso pode parecer redundante, mas explica muito sobre a diferença entre ambas.

Buscar a excelência significa buscar fazer sempre o melhor. Está subentendido um desejo de superação, de auto superação – vou fazer hoje melhor do que fiz ontem. É um processo contínuo, que não alcança um resultado final, porque sempre é possível melhorar.

Buscar a perfeição, por outro lado, é buscar atingir o perfeito, o sem erro, o sem defeito. Existe um ponto final, uma linha de chegada – o perfeito. E o grande problema nisso é que o perfeito não existe. Você sempre vai encontrar algo que possa melhorar. O mundo muda tão rápido que o que é perfeito agora, pode deixar de ser daqui a pouquinho

Ação x Paralisia

A pessoa excelente está no processo, está agindo, fazendo, errando e, por isso mesmo, melhorando. A perfeccionista está pensando, elaborando, aperfeiçoando seu plano antes de mostrá-lo ao mundo. Dessa maneira, ela fica paralisada, porque se sente insegura de mostrar ao mundo algo que ela julga que não está bom o suficiente.

Dor na alma

Estou procurando falar aqui da forma mais leve possível, mas o perfeccionismo pode ser uma prisão severa. Para o perfeccionista é um processo muito doloroso vencer suas limitações porque ele sente que está sendo desleal consigo mesmo. O Pr. Coty, da Jocum, no livro “Cura e Edificação do Líder”, no capítulo “A imperfeição do perfeccionismo”, investiga, com profundidade e muito amor, as raízes do perfeccionismo. Ele levanta as causas, aponta características e aponta caminhos de superação. No livro, o pastor tem o foco nos relacionamentos, mas as características apontadas por ele podem nos ajudar mesmo assim:

Características do perfeccionista:

  • Não suporta ser corrigido;
  • Não sabe aceitar ajuda de outros ou tem dificuldade em aceitá-la;
  • Sentimento contínuo de insatisfação e frustração;
  • Sempre se precipita, corrigindo as pessoas de maneira indevida;
  • Está condicionado a se autoafirmar;
  • É extremamente detalhista consigo mesmo e com os outros;
  • É extremamente metódico;
  • É extremamente observador e destrutivamente crítico;
  • É discretamente orgulhoso;
  • Tem grande dificuldade de ouvir a voz de Deus;
  • É invejoso;
  • Para ele, o amor não é incondicional, precisa ser merecido.

Qual a saída?

O primeiro passo acredito ser a tomada de consciência. Eu mesma, nunca imaginei me identificar como perfeccionista, até ler o livro do Pr. Coty. Agora, consciente da minha dificuldade, não quero tomá-la como um rótulo, uma prisão. Pelo contrário, a consciência me ajuda a identificar alguns comportamentos que, por saber que são ligados ao perfeccionismo, fica mais fácil tranformá-los.

Por exemplo, eu antes ficava melhorando, e melhorando, e melhorando algo antes de publicar, adiando indefinidamente. Agora, consciente da minha dificuldade com as coisas imperfeitas rs, eu marco um prazo e publico, independente de como ficou. É difícil? É sim. Mas é infinitamente mais produtivo. Produzo muito mais agora. E posso, realmente, melhorar, porque vou aprendendo com meus erros.

Outra coisa: aceite a imperfeição. Deus fez você assim 🙂 Eu sei que não é tão simples como falar, mas é simples como fazer rs. Aceite. Quando se deparar com um defeito seu, procure pensar como você reagiria se esse defeito fosse no outro? Porque às vezes aceitamos melhor o erro do outro do que o nosso, somos mais compreensivos com os outros do que conosco. Quer um conselho? Você também merece compreensão. Você também merece esse carinho.

Então, organizando:

  1. Tome consciência da sua dificuldade de lidar com a imperfeição.
  2. Identifique, no dia a dia, seus comportamentos que estejam associados a essa dificuldade.
  3. Vença, conscientemente, essa dificuldade. Estabeleça prazos, crie deadlines, tudo para que você produza, mesmo sem estar pronto.
  4. Aceite sua imperfeição – Porque Jesus Cristo nos amou sendo ainda pecadores, imperfeitos. Relaxe. Seja mais compreensivo com você mesmo.

Antes feito que perfeito!

Siga e compartilhe essa ideia:

2 thoughts on “Porque o perfeccionismo não é perfeito e como vencê-lo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou? Compartilhe com seus amigos.